sexta-feira, 28 de dezembro de 2012



No segundo sábado de abril, dia 13, a SBPRP realizará um evento preparatório para o Congresso Brasileiro de Psicanálise:

"Ser contemporâneo: medo e paixão"

Em breve divulgaremos mais detalhes e a programação. 

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012



Olá,

Natal, símbolo de nascimento, (re) nascimento; final de ano, encerramento para mais um recomeço.

Nas passagens entre as finalizações, começos e (re)começos, muitas transformações...Nossos desejos que o natal e ano novo tragam as transformações necessárias.



quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Psicanálise e Música: Em Cantos da Mente”

A AMFIP (Associação dos Membros Filiados da SBPRP) em parceria com a SBPRP, realizará no dia 16/03/2013 (sábado) evento intitulado: “Psicanálise e Música: Em Cantos da Mente”, sendo convidados o Dr. Raul Hartke (Analista Didata da SPPA), Dra. Beatriz Troncon Busatto (Membro Efetivo da SBPRP) e a Profª Dra. Yuka de Almeida Prado (FFCLRP-USP). 

Em breve mais informações!

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012



“Dr. Paulo Moraes Mendonça Ribeiro fala sobre sua participação no livro Winnicott Ressonâncias

Por Cristiane Sampaio
Mtb. 61.431
      

Olá,

Hoje nosso blog traz uma entrevista com o Psicanalista, Paulo de Moraes Mendonça Ribeiro, Analista Didata da SBPRP e membro efetivo da SBPSP. Nosso colega contribuiu para a construção do livro, recém lançado, “Winnicott Ressonâncias”. Acompanhe o que ele nos conta sobre esta  experiência.



SBPRP: Como surgiu a proposta para uma participação no livro?

Dr. Paulo: “Este livro é fruto de um grande encontro científico que aconteceu na cidade de São Paulo que teve como referência o pensamento de Donald Winnicott, o conceituado psicanalista inglês que em muito contribuiu para a compreensão do desenvolvimento da criança e para a psicanálise dos estados primitivos da mente, ou seja, para a análise dos pacientes psicóticos e bordelines, bem como das partes psicóticas da personalidade de qualquer pessoa. Ele constitui-se numa coletânea dos trabalhos apresentados no XVII Encontro Winnicott, que contou com grande número de participantes do Brasil e da América Latina. A organizadora do evento, bem como do livro, a colega de São Paulo, Inês Sucar, juntamente com uma comissão organizadora, escolheram nomes de psicanalistas que transitam bem pelo referencial winnicotiano e nos convidaram para apresentar os trabalhos do Encontro. Esses trabalhos resultaram na compilação de 36 textos, que foram agrupados em oito eixos conceituais que seguem as principais contribuições originais de Winnicott: Criatividade, Construção do Psiquismo, Lugar do Analista, Mutualidade, Paradoxo, Psicossoma, Tendência Antissocial e Vazio. Meu trabalho,Do vazio ao sonho: sonhando sonhos com quem não aprendeu a sonhar”, é um destes capítulos”.

S: A atividade clínica foi uma influência para a construção deste capítulo?

Imagem: Brasilescola.com
Dr. P: “Ele é fruto do estudo natural que vem da atividade clínica. Alguns analisandos demandam de nós um empenho que algumas vezes se torna um trabalho científico. Isso começou com Freud, que no início da Psicanálise se deparou com fenômenos clínicos que ele não tinha como explicar com as teorias da Medicina, da Psicologia ou mesmo da Filosofia de então; foi aí que ele, ao conseguir manter-se observando, começou a erguer o arcabouço teórico da Psicanálise. Neste texto trago a experiência vivida com ‘Elisa’, uma analisanda que sofria de uma gravíssima depressão que a remetia a vazios interiores mesmo quando estava vivendo momentos bons de sua vida. Conjecturo que haja uma falha na capacidade destas pessoas em sonharem sua experiência, em outras palavras, uma falha em sua função alfa; e, inspirado em Winnicott, ofereço um modelo de trabalho junto a elas”.

S: O senhor também segue a linha de Winnicott?

Dr. P: Não, em termos de referencial de trabalho, penso que o analista, durante a sua formação, deve visitar os principais pensadores da Psicanálise para aprender e para buscar suas identificações pessoais, visando encontrar o que podemos chamar de linha própria. Por exemplo, Bion dizia que só ele poderia ser chamado de bioniano, cada um deve trabalhar para ser quem é. Eu seria então, um “ribeiriano”.

S: O que os leitores podem esperar do livro?

Imagem: Tododiaumtextonovo.blogspot.com
Dr. P: Os eixos temáticos do livro dão uma visão ampla da obra de Winnicott, sem destituir a especificidade de cada autor colaborador, ou seja, embora em diversificados modos de elaboração pessoal, os processos reflexivos de cada autor remetem a uma articulação consistente dos conceitos propostos por Donald, mantendo nessa diversidade a atualidade e o desenvolvimento de seu pensamento. Constitui-se numa rica experiência para quem quer conhecer um pouco mais do referencial winnicotiano e de seus desenvolvimentos na atualidade.

Para quem se interessou nós temos uma edição do livro disponível na Biblioteca da SBPRP, mas quem quiser ter o próprio exemplar basta procurar a livraria mais próxima. Uma leitura imperdível para as férias de final de ano. Não perca!


quinta-feira, 13 de dezembro de 2012


Por Cristiane Sampaio
Mtb. 61.431


Olá,

Na ultima sexta-feira a SBPRP realizou a cerimônia de posse do novo Conselho Diretor, composto por Rachel Barbosa Lomonaco Beltrame (Presidente), Ana Cláudia Gonçalves Ribeiro de Almeida (Diretora Secretária), Josimara Magro Fernandez (Diretora Financeira), Lia Fátima Christóvão Falsarella (Diretora Científica), Sônia Maria Mendes Eleutério Mestriner (Diretora do Instituto) e Guiomar Papa de Morais (Secretária do Instituto).

O evento contou com a presença de membros e convidados. Durante a solenidade, a Dra. Maria Lucimar Paiva Delfino em nome da antiga diretoria agradeceu pela oportunidade de trabalhar pela SBPRP e pelo apoio recebido durante a gestão 2010-2012, desejando boa sorte a nova diretoria. Assim como afirmou a Psicanalista Beatriz Busatto (Diretora Científica da Gestão anterior), em um breve depoimento para o nosso blog:

“Creio que aprendi muito sobre o trabalho em grupo, sobre coordenar o leque de comissões de que dispomos (vejam no site) e sobre a convivência com os pares”.

Segundo a atual presidente, estar à frente da SBPRP, representando e coordenando o Conselho será um grande desafio.

“Serão brevíssimas palavras que dificilmente poderão expressar a diversidade de sentimentos que se entrelaçam em mim. Receio, entusiasmo, alegria pelo reconhecimento dos meus pares, emoção pela confiança depositada. Sentimentos intensos e contraditórios me fazem sentir viva, em desafio” disse iniciando o seu discurso de posse.

“Minha gratidão a vocês  que poderão nos ajudar a percorrer um trecho a mais desta caminhada histórica a qual, pretendo, seja pautada pela convivência saudável, democrática, responsável e fértil”, completou Rachel Lomonaco Beltrame.

Em seguida foi realizada a festa de confraternização de final de ano. Uma ótima oportunidade para celebrar a nova fase e reencontrar os velhos amigos. Confira as fotos clicando aqui.

Aguardem as novidades da SBPRP em nosso próximo post. Fiquem ligados!

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012


Nos dias 7 e 8 de junho de 2013, a SBPRP estará promovendo um evento sobre Psicanálise de crianças e adolescentes. 

Em breve divulgaremos mais detalhes e a programação. 


Cordialmente,

Comissão organizadora:   
 Andrea Pereira Lima
Alexandre Martins de Melo
 Fernanda Passalacqua - coordenadora
 Mônica Bita
Regina Mingorance

Confirmem presença AQUI na página do evento no facebook!

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012


“Uma psicanalista que vive uma história de amor com a psicanálise há mais de 40 anos” 

Por Cristiane Sampaio
Mtb. 61.431



Na ultima quinta-feira, a SBPRP viveu uma noite muito especial. Seus membros lotaram o auditório de sua sede para homenagear Dra Lenise Lisboa Azoubel, grande psicanalista cuja  história se confunde com a da Sociedade, pois foi uma das pioneiras, tendo contribuido  para a sua fundação.

"Ela exerceu os cargos que assumiu com combatividade e ética, suas funções como analista didata, supervisora e professora em nossa Sociedade foram pautadas pelo respeito à nossa Instituição e pela busca constante de aprimoramento da mesma”, disse a presidente Sra. Rachel Lomonaco Beltrame.

Dra. Lenise Azoubel inicialmente especializou-se em Ginecologia, mas logo se interessou pela Psiquiatra e Psicanálise. Emocionada, ela nos contou como tudo começou.


‘Influenciada por David Azoubel (seu marido) eu comecei a me interessar e logo me apaixonei pela Psicanálise. Em 1960, eu vim de São Paulo para Ribeirão Preto. Com alguns amigos nós formamos um grupo de estudos, no começo éramos onze, mas esse número foi aumentando e com a supervisão de psicanalistas estrangeiros este grupo se transformou em Sociedade.. Para que um grupo passe a ser uma Sociedade Provisória, depois permanente e filiada internacionalmente à IPA é um longo processo que, ao mesmo tempo, promove um aprendizado muito grande e foi desta forma que nós galgamos posições. Eu amo a Sociedade, sempre me dediquei muito, porque este sempre foi o meu jeito de ser. Valeu muito a pena!’, nos disse uma emocionada Lenise Azoubel.

Ela agora inicia nova fase mudando para a cidade de Campinas

"Eu ainda nem desfiz as malas. Estou me adaptando, me instalando. Mas o motivo da mudança foi por conta de que indo pra Campinas, na idade em que nós estamos, eu fico mais próxima dos filhos, netos... eles nos chamavam muito e a gente sempre dizia acho que vamos fazer psicanálise. Então, eu acho que ir pra Campinas e ficar próximo deles... sabe, eles estão tão felizes que eu me dei conta do quanto eles sentiram a nossa ausência. Eu acho que as vezes tudo na vida da gente vira psicanálise”, ressaltou

Desejamos boa sorte nesta nova etapa e estaremos sempre abertos a recebê-la novamente. Com certeza uma representante da psicanálise que nos deixa saudades.



Popular Posts

Loading...
Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!